MORREU JOSÉ SARAMAGO


CARICATURA DO N.º 1 DOS ESCRITORES PORTUGUÊSES

O escritor português e Prémio Nobel da Literatura em 1998 José Saramago morreu hoje aos 87 anos em Lanzarote.

José Saramago morreu “estando acompanhado pela sua família, despedindo-se de uma forma serena e tranquila”, diz o comunicado oficial da Fundação do escritor, emitido às 13:40.

O comunicado anuncia que José Saramago “faleceu às 12:30 na sua residência em Lanzarote, aos 87 anos de idade, em consequência de uma múltipla falha orgânica, após uma prolongada doença”.

Fazendo minhas as palavras da ministra da cultura do Governo Português, Maria Gabriela da Silveira Ferreira Canavilhas, com a morte do grande escritor a Literatura, e a cultura Portuguêsa, ficaram Orfãos!

Morreu hoje um dos escritores mais fantásticos da Língua Portuguesa. Um homem generoso, extremamente inteligente e lúcido. Faltam palavras para descrever a figura que foi José Saramago, as suas ideias. Felizmente, ele deixou-as todas para nós. Não apenas atravéz dos seus livros, os melhores. Um homem que, aos 87 anos, dispõe-se a manter um blog (Outros cadernos de Saramago), não é um homem qualquer. Um comunista sem ranço, que enxergava longe, além.

Entretanto, esta sexta-feira, o  corpo de José Saramago vai estar em câmara ardente, a partir das 17h00 (hora portuguesa) na biblioteca José Saramago, localizada em Tías, na ilha espanhola de Lanzarote onde o escritor residia desde 1993.

O Prémio Nobel da Literatura, o escritor José Saramago morreu esta sexta-feira, aos 87 anos em Lanzarote, onde residia há vários anos. O escritor sofria de leucemia e há várias semanas que não saía de casa.

José Saramago foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura em 1998. Deixa uma vasta obra onde se incluem géneros distintos.

Publicou o seu primeiro livro em 1944 e esteve quase duas décadas sem voltar a publicar. Em 1966 reaparece no panorama literário com um conjunto de poemas.

Conquistou leitores, prémios e distinções em todo o mundo. Uma das suas obras, ‘Ensaio sobre a Cegueira’ foi adaptado ao grande ecrã pela mão do realizador brasileiro Fernando Meireles. Em Portugal, os seus textos constam nos programas oficiais de Língua Portuguesa nos liceus.

Criou a Fundação José Saramago, que ocupa a Casa dos Bicos por cedência da Câmara Municipal de Lisboa.

O seu último livro, ‘Caim‘, publicado em 2009 suscitou uma forte polémica, com figuras ligadas à Igreja Católica indignadas com a forma como Deus era apresentado nesta visão da Bíbilia.

Última reflexão no blogue

Uma última reflexão de José Saramago surge no blogue ‘Outros Cadernos de Saramago’. Assinada por Fundação José Saramago, a mensagem data de 18 de Junho e tem por título ‘Pensar, pensar’.

“Acho que na sociedade actual nos falta filosofia. Filosofia como espaço, lugar, método de refexão, que pode não ter um objectivo determinado, como a ciência, que avança para satisfazer objectivos. Falta-nos reflexão, pensar, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, não vamos a parte nenhuma.”

Livros de José Saramago

1947. ‘Terra do Pecado’ (romance)

1966. ‘Os Poemas Possíveis’ (poesia)

1970. ‘Provavelmente Alegria’ (poesia)

1971. ‘Deste Mundo e do Outro’ (crónica)

1973. ‘A Bagagem do Viajante’ (crónica)

1974. ‘As Opiniões que o DL Teve’ (crónica)

1975. ‘O Ano de 1993’ (poesia)

1976. ‘Os Apontamentos – Crónicas Políticas’ (crónica)

1977. ‘Manual de Pintura e Caligrafia’ (romance)

1978. ‘Objecto Quase’ (conto)

1979. ‘Poética dos Cinco Sentidos – O Ouvido’

1979. ‘A Noite’ (peça de teatro)

1980. ‘Que Farei Com Este Livro?’ (peça de teatro)

1980. ‘Levantado do Chão’ (romance)

1981. ‘Viagem a Portugal’ (viagens ou ensaio)

1982. ‘Memorial do Convento’ (romance)

1984. ‘O Ano da Morte de Ricardo Reis’ (romance)

1986. ‘A Jangada de Pedra’ (romance)

1987. ‘A Segunda Vida de Francisco de Assis’ (peça de teatro)

1989. ‘História do Cerco de Lisboa’ (romance)

1991. ‘O Evangelho Segundo Jesus Cristo’ (romance)

1993. ‘In Nomine Dei’ (peça de teatro)

1994. ‘Cadernos de Lanzarote I’ (diário)

1995. ‘Ensaio sobre a Cegueira’ (romance)

1995. ‘Cadernos de Lanzarote II’  (diário)

1996. ‘Cadernos de Lanzarote III’ (diário)

1997. ‘Todos os Nomes’ (romance)

1997. ‘Cadernos de Lanzarote IV’ (diário)

1997. ‘O Conto da Ilha Desconhecida’ (conto)

1998. ‘Cadernos de Lanzarote V’ (diário)

2001. ‘A Caverna’ (romance)

‘A Maior Flor do Mundo’ (infantil)

2002. ‘O Homem Duplicado’ (romance)

2004. ‘Ensaio sobre a Lucidez’ (romance)

2005. ‘As Intermitências da Morte’ (romance)

2005. ‘Don Giovanni ou O Dissoluto Absolvido’ (peça de teatro)

2006. ‘As Pequenas Memórias’ (memórias)

2008. ‘A Viagem do Elefante’ (romance)

2009. ‘Caim‘ (romance)

R.I.P.

JOSÉ SARAMAGO

Para conhecimento de todos os que queiram prestar homenagem a José Saramago, informa-se que o corpo estará em câmara ardente na Câmara Municipal de Lisboa entre as 14.30 e as 24 Horas de Sábado, dia 19 de Junho, e a partir das 09 até às 12 Horas de Domingo, dia 20 de Junho.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: